Print Friendly, PDF & Email

Quantas pessoas você conhece que estão com excesso de peso ou obesas que sofrem de doenças crônicas como colesterol elevado, hipertensão arterial e diabetes, entre outros? E quantas dessas mesmas pessoas dizem que não ter tempo para praticar atividade física, são sedentárias e não se alimentam de forma saudável? Todos nós conhecemos alguém nessa situação.

Porém, o relógio da vida não para e estamos envelhecendo menos ativos e com mais peso – as consequências são diminuição da qualidade de vida, perda de massa magra e força muscular, risco maior de quedas e da perda de autonomia e independência, agravamento das doenças crônicas com maior risco de morbidade e mortalidade. Você já pensou em como quer envelhecer?

Obesidade e Sedentarismo

A tendência secular no aumento da obesidade parece ocorrer paralelamente à redução na prática da atividade física e aumento do sedentarismo. O hábito da prática de atividade física é influenciado na criança pelos pais e, quando desenvolvido nessa fase, tende a se manter do mesmo modo até a fase adulta. Além disso, uma redução natural no gasto energético é observada com a modernização, ocasionando estilo de vida mais sedentário: transporte motorizado, equipamentos mecanizados que diminuem o esforço físico de homens e mulheres tanto no trabalho quanto em casa.

Já foi demonstrada uma redução de gasto calórico de  aproximadamente 600 kcal com a diminuição do tempo despendido em brincadeiras de rua e o aumento do tempo assistindo televisão, do mesmo modo que cortar grama com as mãos gastava aproximadamente 500 kcal por hora enquanto que com a utilização de cortadores elétricos de grama esse gasto diminui para 180 kcal por hora. Lavar as roupas no tanque consumia aproximadamente 1.500 kcal/ dia, enquanto que usar a máquina de lavar requer apenas 270 kcal a cada 2 horas para a mesma quantidade de roupas.

Associado a esse fator está o consumo alimentar moderno: o processo de modernização e transição econômica observado na maioria dos países tem promovido alterações na industrialização da produção alimentícia, que colabora para o consumo de dietas ricas em proteína e gordura e baixas em carboidratos complexos – as fibras. Atualmente, existe maior quantidade de alimentos disponíveis enquanto a demanda energética da vida moderna tem caído drasticamente.

Em um estudo realizado nos EUA, demonstrou-se que aproximadamente um terço do consumo diário calórico das crianças é realizado na escola, onde 88,5% do estoque das lanchonetes é rico em gordura e/ou açúcar, hábito esse que pode ser observado ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Estudos realizados com mulheres obesas brasileiras demonstraram que mais de 30% do total calórico ingerido pela população era proveniente de lipídios.

Estratégias simples para se exercitar mais e melhorar a alimentação

Mas o que podemos fazer para nos alimentarmos melhor e nos exercitarmos mais?

  • Evite o elevador e use as escadas para chegar ao andar desejado;
  • Deixe o carro em um estacionamento ou rua mais afastados do local aonde você mora/trabalha e aproveite esse tempo para caminhar;
  • Organize sua agenda e evite ficar conectado ao celular e mídias sociais o dia todo. É incrível a quantidade de tempo que perdemos se somarmos todas as vezes que paramos para checar um email ou responder a uma mensagem nas mídias sociais. Use esse tempo para cuidar de você e se exercitar;
  • Quando você organiza suas tarefas, tem mais tempo para ir ao supermercado e escolher alimentos mais saudáveis – frutas, verduras, legumes, alimentos integrais, carnes magras, etc;
  • Leve uma bolsa térmica para o trabalho com frutas, castanhas, sucos sem açúcar, iogurtes, biscoitos integrais, etc. Dessa forma, você consegue fracionar suas refeições e consumir alimentos saudáveis;
  • Use a tecnologia a seu favor: baixe aplicativos que te auxiliem a fazer escolhas mais saudáveis, como aplicativos que controlam o consumo de água, por exemplo;
  • Deixe a roupa da academia separada e aproveite o caminho de ida/volta do trabalho para fazer algum tipo de atividade física que te dê prazer;
  • Aproveite os momentos que tem com as pessoas que ama e as incentive a fazer exercícios também: atividade física em grupo é mais divertida e motivante;
  • Preste atenção quando se alimentar em restaurantes: escolha preparações com menos gordura e mais legumes e verduras.

Tudo é uma questão de ter consciência do que está acontecendo com a sua vida e seu corpo e de tomar uma atitude para mudar. O que você vai fazer de diferente a partir de AMANHÃ para melhorar sua saúde e envelhecer com mais qualidade?

Fonte: Obesidade – Uma abordagem multidisciplinar.
Autor: Antonio Herbert Lancha Jr.

Marco Lopes
Danielle Castellani

Comments

comments

Share This