Print Friendly, PDF & Email

Qualidade de Vida na Atividade Física

A prática de atividade física é a maneira mais fácil de ter qualidade de vida!

Não há como evitar: com o passar do tempo, aquela disposição que temos aos 18 anos de idade parece se esvair e desaparecer. A vida agitada, a correria para cumprir os prazos e programas de lazer que exigem maior se tornam coisas cada vez mais difíceis de se lidar. Você trabalha oito horas por dia – no mínimo – chega em casa cansado e estressado e tudo o que deseja é relaxar.

No fim da semana tudo o que quer é sossego, silêncio e repouso, embora ainda tenha um corpo relativamente jovem e firme, quer passar bem longe de qualquer tipo de “badalação”, certo? Embora não seja uma realidade geral, acredito que a maioria das pessoas acima dos 35 anos responderia a essa pergunta com um grande “sim”!

A rotina da maioria dos brasileiros é realmente desgastante, especialmente nas grandes cidades. Transtornos com transporte, tempo, dinheiro e de natureza pessoal são recorrentes e tudo isso acaba por exigir muita energia e disposição de um indivíduo. O estilo de vida moderno não é cem por cento compatível com a saúde do homem.

Podemos citar como exemplos que reforçam este argumento o pouco tempo que resta para uma boa noite de sono – que seria entre 6 e 8 horas – e o amplo consumo de alimentos instantâneos, congelados e industrializados, que são nocivos à saúde. Mal temos tempo para almoçar e jantar todos os dias, que dirá, então, para preparar refeições saudáveis e com cardápios variados em casa? Ingerir alimentos práticos acaba sendo a opção mais viável para muitas pessoas.

Devido ao desgaste com outras esferas da vida, é compreensível que muitas pessoas se encontrem totalmente sem disposição para praticar atividades físicas. A crença de que o corpo não aguenta realizar mais esforços cria um círculo vicioso: você acredita que não pode fazer exercícios e se sente cada vez menos disposto. A chave para a quebra deste círculo é questionar esta crença: será que você realmente não tem disposição para a atividade física?

O que você faria se os exercícios físicos fossem exatamente o que você precisa para se sentir mais disposto e lidar com as suas obrigações explorando de forma eficiente a sua energia? Será que o tempo é tão implacável a ponto de fazer com que sua força se esvaia, ano após ano?

Stress físico x stress mental

Quem trabalha utilizando a força do corpo adquire uma estrutura física diferente das pessoas que trabalham com a mente, sentadas, caminhando lentamente e por espaços muito curtos ou de pé, na maior parte do dia. Embora as rotinas profissionais de cada indivíduo sejam, na maioria dos casos, extremamente desgastantes, é importante classificar se o desgaste ou stress que uma pessoa sente é físico ou mental. O stress mental dá a sensação de cansaço, desgaste e até desânimo. Para combatê-lo e aliviá-lo a atividade física é o melhor remédio.

Ao chegar do trabalho, fazer um lanche leve, colocar roupas confortáveis e sair para uma boa caminhada no fim da tarde, por exemplo, permite que você se desligue daquilo que fez sua cabeça “ferver” durante todo o dia e que não se esqueça de que você é feito de carne e osso, que precisa de cuidados e que deve respeitar seus limites. Quando o nervosismo toma conta do seu dia e tudo parece dar errado, é essencial que você faça um intervalo para se desligar dos problemas e retomá-los quando estiver mais calmo.

O stress mental não é um empecilho para que você sujeite o seu corpo ao stress físico. Muito longe de propor que a atividade física seja uma válvula de escape, você pode fazer dela um excelente aliado para aliviar a mente, se desligar dos problemas, ao menos temporariamente e recuperar a calma. Além de garantir uma maior disposição física no dia seguinte, você também terá dado uma pausa no nervosismo para pensar com clareza quando tiver algum problema para resolver.

Por isso, é importante que você não confunda o seu cansaço físico com cansaço mental. Se você está estressado mas passou o dia todo com o corpo em repouso, é provável que tenha energia física para gastar e por isso não se sentirá mais cansado do que está se fizer uma caminhada, uma aula de hidroginástica ou uma corrida leve. Se você tiver condições de frequentar alguma academia, aulas de dança, alongamento ou yoga serão ainda mais eficientes para recobrar a calma e a paciência.

O que é qualidade de vida?

Já parou para questionar o que as pessoas querem dizer com “qualidade de vida?” Em suma, podemos resumir seu conceito em poucas palavras: viver bem, sentir-se bem consigo e com a vida que leva. Um indivíduo tem qualidade de vida quando se alimenta de forma saudável e satisfatória, quando dorme bem, quando passa o dia pronto para enfrentar todos os desafios que possam surgir, quando está em paz com a sua mente e corpo e quando tem saúde. A qualidade de vida está ao alcance de todos nós e depende de nossa vontade e determinação para cultivar hábitos saudáveis e nos livrar do que é nocivo ao organismo.

Atividade física e qualidade de vida

A prática de exercícios físicos não fará com que você fique menos disposto, pelo contrário: você se sentirá mais forte para lidar com seus deveres profissionais, pessoais e sociais. Sentir-se cansado e indisposto durante todo o tempo livre que você tem não deve ser encarado como uma coisa normal e pode simplesmente ser um dos reflexos do sedentarismo. Estar sempre em repouso em todas as horas vagas é muito mais grave do que se pode imaginar.

A falta de disposição para se divertir, dar atenção às pessoas que você gosta ou tentar novas experiências faz com que você entre em uma espiral de inatividade e que, em outras palavras, deixe de desfrutar de muitas experiências. A disposição é uma ferramenta-chave para que você tenha mais qualidade de vida e você pode adquiri-la praticando atividade física!

Baixe agora mesmo o e-book: Como Começar a Emagrecer em 4 Semanas! Esse e-book faz parte de um mini-treinamento de 4 semanas para alcançar seu objetivo de perda de peso.

Comments

comments

Share This