Print Friendly, PDF & Email

Afinal o uso do andador é recomendado para os idosos?

A população brasileira e mundial está envelhecendo rapidamente e, com esse processo, ocorrem algumas perdas. Indivíduos idosos têm um maior risco de quedas, tanto em ambientes externos como dentro da própria residência. De acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, três idosos são internados por hora em hospitais públicos do estado de São Paulo.

Ainda de acordo com a secretaria, em 2012 houve 27.817 internações de pessoas com 60 anos ou mais em serviços hospitalares do SUS (Sistema Único de Saúde), causadas por quedas. Do total, 60% das internações foram de mulheres com mais de 60 anos. As regiões que lideram os números absolutos de internação por esse tipo de acidente são a Grande São Paulo, com 12.151 casos e a região de Campinas, que registrou 2.011 casos no ano passado.

Falta de equilibrio do idoso

De acordo com o geriatra e coordenador médico do IPGG (Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia), Anderson Della Torre, um dos maiores motivos de quedas em idosos é a falta de equilíbrio e a perda de massa muscular, que ocorrem naturalmente com o avanço da idade. Ainda segundo o médico, o número de quedas é maior em mulheres, já que as idosas tendem a ser mais ativas e possuem menos massa muscular do que os homens.

O uso de medicamentos e o comportamento dos idosos também podem ser apontados como causadores de quedas. Idosos mais ativos, que tendem a realizar atividades, principalmente dentro de casa, possuem maior risco. Estudos de coorte têm demonstrado, de forma consistente, que 30% de idosos com 65 anos ou mais experimentam, pelo menos, uma queda a cada ano e metade desses indivíduos têm quedas recorrentes.  No Reino Unido, quedas em idosos com 60 anos ou mais custam 981 milhões de libras e 59% desse valor é coberto pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS).

Após a queda e hospitalização, os idosos retornam para sua rotina diária, muitas vezes, com a indicação do uso de andadores. Os andadores são aparelhos UTILIZADOS PARA DAR SUPORTE AO IDOSO, AUXILIANDO NO EQUILÍBRIO, DISTRIBUIÇÃO DE PESO E MARCHA.

Influência do andador na vida do idoso

Muitos idosos acabam fazendo uso do andador por muitos anos e não conseguem mais abandonar o aparelho. Além disso, o andador pode ter uma influência no comportamento dos idosos, que deixam de se sentir seguros na ausência do aparelho e acabam limitando sua rotina.

Mas existem intervenções para prevenir quedas e o uso de andador e /ou recuperar idosos que já caíram? Qual dessas intervenções representa uma economia de gastos com internação? Dado o envelhecimento da população, os gastos impostos por quedas e a escassez de recursos para o sistema de saúde, avaliações econômicas são cada vez mais importantes para auxiliar a tomada de decisões em assistência de saúde no momento de alocar recursos.

Prevenção de Quedas em Idosos

Em um estudo conduzido por Davis et al, 2009, algumas intervenções estudadas para prevenir quedas em idosos se mostraram bem-sucedidas. Essas intervenções foram separadas em três grupos: intervenções multifatoriais personalizadas individualmente, intervenções com foco  nos mesmos fatores múltiplos em grupo e intervenções de fator único. Mas que tipo de intervenção representa o melhor custo-benefício?

Os resultados do estudo demonstraram que intervenções que preconizam treino de força e re-treino de equilíbrio, os quais tiveram alta pontuação nos escores de avaliação, preveniram o maior número de quedas COM O MENOR CUSTO. O custo principal de entregar um programa de exercícios por um ano variou de 173 libras até 942 libras por queda prevenida e foi constatado que não houve economia em todos os participantes, mas levou a uma redução dos gastos nos participantes com 80 anos ou mais.

Ou seja, a prevenção correta pode levar a um menor risco de quedas e internações, melhorando a qualidade de vida do idoso e reduzindo os gastos públicos com internações.  E, dessa forma, o uso de andado pode ser dispensado ou, em caso de necessidade de uso, o mesmo pode ter seu tempo reduzido caso o idoso se recupere e retome a autonomia para que consiga caminhar e retomar sua rotina sem o uso do aparelho.

Qual o profissional que pode ajudar na prevenção?

Exercícios para prevenção de queda e equilíbrio podem ser prescritos e acompanhados por um profissional de educação física, que possui todas as ferramentas para elaborar um treinamento que se encaixe no perfil de cada idoso. É necessário que os profissionais de educação física estejam devidamente preparados para atender os idosos e individualizar cada atendimento, identificando os riscos e direcionando os treinamentos para prevenir quedas.

Se você quer saber mais sobre como se preparar melhor, acesse o site gerontologiafitness.com.br.

Se você quer contratar um profissional especializado no atendimento ao público idoso, entre em contato:

Marco Lopes
Tel: (11) 99899-8196

Conheça o treinamento Prevenção da Osteoporose e Quedas

guia-prevencao-da-osteoporose

Comments

comments

Share This