Print Friendly, PDF & Email

Naturalmente você conhece alguém que sofra os efeitos dessa doença, pois ela é mais comum do que se imagina. Importante que comecemos detalhando exatamente do que se trata.

O que significa a osteoporose?

 

É uma doença metabólica e sistêmica que afeta todos os ossos do corpo humano.

Assim como os demais tecidos, o osso precisa ser remodelado para continuar forte e rígido. A osteoporose faz com que o osso perca essa capacidade de se remodelar perdendo sua consistência e ficando mais fraco, fino e passivo de fraturas em alguma queda ou movimento de mau jeito.

É sabido por muitos que se trata de uma doença que acomete muito mais as mulheres do que os homens. A proporção é de seis mulheres para um homem a partir dos cinquenta anos e duas mulheres para um homem a partir dos sessenta. Também é estimado que uma em cada três mulheres, em algum momento da sua vida, sofrerá com os efeitos da osteoporose.

Nas próximas linhas, falaremos um pouco a respeito das principais questões relacionadas a essa doença e de que maneira ela precisa ser encarada e tratada.

Principais curiosidades a respeito da doença

 

1# – Prática de atividade física

Ao contrário do que muitos pensam, não é pelo fato dos ossos estarem mais sensíveis que você deixará de praticar atividades físicas. Na verdade, é até aconselhável – mas é preciso frisar que a pessoa que sofre com osteoporose precisa escolher um esporte de menos impacto. Uma boa e velha caminhada é sempre recomendável.

 

2# – Ingestão mínima de cálcio

Para tentar amenizar os danos da osteoporose e impedir que o quadro evolua para uma situação mais complicada, é importante que o paciente que sofra com o enfraquecimento dos seus ossos faça uma ingestão mínima de cálcio por dia. Essa dieta deve ter 1.200 mg.

Invista no leite e em alimentos que derivem dele, como por exemplo o queijo.

Veja também: 5 Alimentos que Contribuem para Prevenir Osteoporose.

3# – Não fique preso aos casos de maior incidência

Apesar de ser uma doença mais comum entre as mulheres acima de 50 anos, como já dissemos, isso não quer dizer que esse seja o único grupo de risco da doença.

Todos estão sujeitos e isso inclui homens com menos de 50 anos. Apesar de ser mais incomum, eles também devem se preocupar com a ingestão de cálcio e vitamina, também precisarão procurar um médico em caso de dores frequentes nos ossos, assim como devem ir atrás de qualquer outra ação preventiva ou remediada que a doença fizer necessária.

4# – Questão hereditária

Outro fator que você deve analisar, mas não ficar preso a ele, é a questão hereditária.

Obviamente, se seu pai e sua mãe possuem a doença, não quer dizer que você também terá, assim como também funciona o contrário. De todo modo, não pode ser desprezado uma questão que está ligada a hereditariedade: a vitamina D costuma ser mais eficiente na absorção do cálcio em algumas pessoas do que em outras. Portanto, ainda que não seja fundamental, não deixa de ser um fator de risco.

 

Baixe Aqui seu Guia Prático Gratuito de como Cuidar da Osteoporose

 

Comments

comments

Share This