Print Friendly, PDF & Email

O diabetes é uma doença causada pela falta de insulina ou decorrente da má absorção dela. A insulina é um hormônio produzido no pâncreas, responsável pela quebra das moléculas de glicose que são transformadas em energia. Porém, a falta da insulina faz com que o nível de açúcar aumente na corrente sanguínea.

O diabetes é dividido em:

Tipo I – quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina.

Tipo II – acontece quando as células se tornam resistentes à insulina.

Sintomas do diabetes

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes os sintomas mais comuns são:

– Urinar em excesso;

– Sede excessiva;

– Perda de peso;

– Cansaço;

– Vista embaçada;

– Infecções frequentes, principalmente as de pele.

Diabetes e a prática de atividade física

O diabetes Tipo II é a forma mais comum da doença e os sintomas geralmente aparecem após os 40 anos em pessoas obesas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, o Tipo II corresponde a 90% dos casos da doença. Além da hereditariedade, a má alimentação e o sedentarismo são fatores agravantes para o aparecimento do diabetes.

Para combatê-lo é indispensável que a pessoa faça atividade física de forma regular! Afinal, a atividade física ajuda no controle da doença ao diminuir a pressão arterial e reduzir a gordura abdominal e, principalmente, afastar o risco de infarto e de doenças cardíacas decorrentes do diabetes.

Claro que os benefícios não acontecem da noite para o dia. É fundamental ter disciplina e fazer um trabalho em conjunto com o seu médico. Afinal, o diabetes é silencioso e muitas vezes a pessoa convive com ele sem tratamento.

Mas qual é a intensidade de atividade física indicada? A intensidade de atividade física varia de pessoa para pessoa, pois deve-se avaliar as condições físicas de cada um. A escolha da atividade física pode ser de exercícios aeróbicos, como corrida e natação; de fortalecimento muscular, como a musculação; e de flexibilidade e equilíbrio, como o pilates.

Então, não tem mais desculpa para cuidar da saúde! Comece aos poucos e vá aumentando a intensidade da atividade física, claro que respeitando os seus limites. O que importa é se mexer e ficar longe do diabetes!

Comments

comments

Share This