Print Friendly, PDF & Email

Como os Exercícios Físicos Podem Ajudar Pessoas com Hipertensão?

Para muitas pessoas, a principal tendência ao se sentir ou descobrir com algum tipo de mal ou doença é ficar parado e alimentar-se fartamente. Embora a relação entre comer muito seja coisa do passado, ainda há quem acredite bastar para garantir a boa saúde, tanto para crianças quanto para adultos. Felizmente, a ciência vêm desmentindo diversos hábitos fortemente seguidos pela sociedade e que são ruins para a saúde.

Por essa razão é importante, antes de tudo, entender que nem sempre ficar de repouso pode ser bom. Em muitos casos – na maioria deles – a atividade física funciona não só como um “remédio”, mas como ferramenta de prevenção contra diversos tipos de doenças crônicas. Do mesmo modo, “ficar de repouso” pode ser erradamente compreendido como ser sedentário. E ser sedentário não faz bem à saúde! Assim, nossa primeira preocupação é desmistificar algumas ideias que podem atrapalhar você a ter uma boa saúde.

A hipertensão

A hipertensão – ou pressão alta – pode ser identificada como o aumento dos níveis tensionais do sangue. Na maioria dos casos, vem acompanhada de outras complicações como diabetes e obesidade. Podemos simplificar a explicação da hipertensão como a dificuldade que o coração encontra de bombear sangue para o resto do corpo, devido à resistência que as veias passam a apresentar para contrair-se ou dilatar-se. Desse modo, a hipertensão deve ser encarada com extrema seriedade, visto que é uma das principais causas de morte em todo o mundo. Embora possa ser causada por fatores genéticos ou histórico de outras complicações como AVC, a hipertensão também pode surgir devido ao cultivo de maus hábitos que negligenciam a saúde. Entre eles, podemos apontar: cigarro, consumo de álcool, comportamento dominado pelo stress, diabetes, sono desregrado, obesidade, consumo exagerado de sódio e sedentarismo.

Alguns cuidados

Se você é hipertenso, já possui mais de 45 anos ou possui forte histórico familiar da doença, é essencial que procure um médico para avaliar o seu caso. Se é sedentário e nada sente, tome cuidado com essa calmaria! Afinal de contas, a qualquer momento as complicações podem aparecer. Por outro lado, se você pratica alguma atividade física ou pretende começar, o médico deve avaliar qual o tipo de atividade recomendada para você, bem como a carga de intensidade e a frequência necessária para garantir a sua saúde. Nunca se esqueça que o exagero ou a falta de equilíbrio podem piorar ainda mais o seu caso.

Os exercícios

Se você é sedentário e o médico recomendou que inicie alguma atividade, opte pelas de baixa a média intensidade. Uma caminhada de até 30 minutos três vezes por semana é um excelente caminho para que você prepare o seu corpo para um possível aumento de desempenho futuramente, bem como garantir que a doença afete menos o seu organismo. Perdendo peso, você pode aliviar os males causados pela obesidade, por exemplo.

Frequentar aulas de hidroginástica também pode ajudar na circulação sanguínea, bem como fortalecer o sistema cardíaco e respiratório. Aulas de dança de salão, yoga, pilates e até mesmo pedalar pelo seu bairro podem ser excelentes opções de atividade física para lidar com o quadro de hipertensão. A frequência inicial jamais deve ser alta. Jamais deixe de consultar o seu médico sobre a frequência de atividade física semanal que você pode realizar. O médico pedirá que você faça um teste ergométrico para que a avaliação seja precisa e por isso é imprescindível obedecer às suas recomendações.

Mudança de hábitos

Além disso, é importante lembrar que os medicamentos por si só podem não ter totalmente eficientes para um quadro de hipertensão se o paciente não mudar ao menos em parte os seus hábitos. Embora seja difícil, é a garantia de que o seu tratamento funcionará adequadamente e que você não sofrerá nenhuma crise. Portanto, vale reduzir o consumo de álcool ou mesmo parar de consumi-lo.

Vale reduzir o cigarro e adotar uma dieta mais rica em vitaminas e pobre em gorduras, açúcares e sódio. Os benefícios serão inúmeros, a começar pela perda de peso, o alívio das articulações e uma redução do percentual de gordura corporal. Essa mudança de hábitos pode ser a parte mais difícil do processo para os pacientes. Afinal, é comum que muitos desses hábitos tenham sido cultivados por muitos anos, sem suspeitas de que pudessem ser nocivos à saúde. É difícil, mas uma vez que se consegue eliminar alguns excessos, o corpo passa a responder melhor à dieta e à nova rotina de atividades físicas.

Uma reflexão

É importante refletirmos a respeito de nossos próprios hábitos. Será que estamos consumindo muitas bebidas alcoólicas em pouco tempo? Podemos dizer não àquele cigarro que ficamos tentados a fumar em um dia descontraído? Será que não estamos consumindo açúcar em demasia? O ser humano moderno possui uma característica muito intrigante quando falamos a respeito da alimentação: dificilmente podemos estabelecer padrões.

O organismo se acostuma com a quantidade de alimento que você passa a consumir diariamente e esta quantidade passa a parecer normal. Há pessoas que não sentem falta de tanto açúcar em seus alimentos e há aquelas que não se sentem capazes de ficar sem uma considerável quantidade diária. Neste caso, a consulta a um nutricionista pode ajudar a equilibrar o consumo que pode ser prejudicial à saúde.

Você já deve ter ouvido as pessoas falarem que “a saúde é o bem mais precioso que temos”. Será isso verdade? Uma boa maneira de refletirmos acerca deste ditado é pensar no que podemos fazer com a saúde debilitada. Podemos trabalhar normalmente? Interagir com as pessoas, fazer coisas que gostamos, estudar, viajar? Certamente não! A saúde é nosso bem mais precioso porque sem ela nós somos limitados. Passamos a ter que viver sob as condições da enfermidade que nos acomete.

E ficar em uma situação como esta pode estar em nossas mãos. O amanhã pode ser decidido por nossos próprios hábitos. A recomendação de hoje é para que cada um pense em seu cotidiano e em quanta atenção é dada para o cultivo da saúde. Se podemos cultivar tantos hábitos nocivos, certamente somos capazes de cultivar com sucesso nossa saúde!

Clique aqui e conheça o programa “Como começar a correr” um passo a passo simples para você iniciar sua rotina de atividade física.

Comments

comments

Share This