Print Friendly, PDF & Email

Por que o Sedentarismo é um Problema?

Conheça as principais causas do sedentarismo e aprenda a lutar contra esse vilão.

A cultura da vida saudável e ativa aliada a uma boa alimentação é bastante recente. Nas últimas décadas as pessoas passaram a dar uma maior atenção à saúde e especialmente ao envelhecimento saudável. O cigarro, que antes era visto como um artigo de luxo e que agregava status social e de personalidades alternativas – ressaltando as décadas de 1960 a 1980 – agora virou um descarado vilão.

No final desse artigo você encontrará um link para se cadastrar e participar de uma Palestra ao Vivo que acontecerá no próximo dia 16 de janeiro. Nesta palestra você irá conhecer os passos necessários para sair do sedentarismo e ter mais qualidade de vida. Inscreva-se!

Você sabia?

Inatividade Física

A falta de atividade física é responsável por aproximadamente 2 milhões de mortes no mundo.

Sedentarismo é caso de saúde pública.

Só nos Estados Unidos no ano 2000 o sedentarismo foi responsável pelo gasto de 76 bilhões em custos médicos, mostrando assim que seu combate merece prioridade na agenda da saúde pública.

Mas tem uma boa notícia

30 minutos de exercícios por dia é o suficiente para sair do sedentarismo e diminuir o risco de morte! Não faça parte dessa estatística. Comece hoje mesmo seu programa para sair do sedentarismo.

As bebidas alcoólicas, ainda que muito utilizadas, passaram a ser vistas com um pouco mais de desconfiança e quem dá atenção à saúde certamente diminuiu seu consumo semanal. Dietas radicais com promessas malucas estão sendo substituídas pela reeducação alimentar.

Nutricionistas agora têm o seu espaço na TV e transmitem conhecimento sobre alimentação saudável e melhores escolhas, que permitem que qualquer pessoa com hábitos alimentares incorretos possa desfrutar de alimentos saudáveis. Isso mesmo, porque o consumo de congelados e frituras também passou a ser questionado, assim como o de embutidos e produtos industrializados que antes eram amplamente consumidos sem dor na consciência. ​

E qual é o motivo disso? Parece que antigamente as pessoas viviam tão bem sem restringir sua alimentação e seus hobbies, como fumar e beber, que hoje são classificados como nocivos vícios à saúde de pessoas de todas as idades. Por que agora os exercícios são importantes quando antes todos viviam normalmente sem se matar em atividades físicas extenuantes e passavam suas vidas sem grandes complicações vendo TV no sofá e comendo salgadinhos acompanhados de refrigerantes e tendo longos dias de trabalho regados a muito café com guloseimas?

Por que agora tudo tem que mudar? ​Bom, se você acredita que as pessoas de antigamente viviam bem e sem maiores problemas, é importante rever alguns conceitos. Há quem não sinta a menor falta de atividades físicas, alimentação saudável e uma vida mais adequada ao corpo humano.

Na verdade, é muito mais fácil você sair do trabalho e ir direto para o sofá, fazer uma maratona de novelas, noticiários, filmes ou seriados. Certo? Talvez nem tanto. Primeiramente, para ter certeza se as pessoas de antigamente viviam bem, devemos analisar alguns fatos.

A expectativa de vida dos brasileiros aumentou na última década em quase dez anos. Coincidência? Pode ser, mas continuemos com nossa análise: como eram os idosos de antigamente e como são os idosos de hoje em dia? Como foi que essas pessoas envelheceram? Como foi que alguns idosos que você conheceu antigamente faleceram?

Quais foram as doenças, os problemas, as complicações que os afetaram? Qual o tipo de velhice que tiveram que suportar? ​Não é nada incomum termos em nossos conceitos idosos cheios de dores nas articulações, com problemas de osteoporose, nos rins e no coração.

Reclamam de dores, doenças incuráveis e sofrem por dias a fio, com problemas cardíacos e respiratórios, com rotina de visitas a hospitais e intermináveis consultas, sempre descobrindo algum novo mal que os acomete. Você conheceu algum idoso vivendo estes martírios? Provavelmente conheceu.

E agora pensemos: o que os levou a ficar assim? ​Imagine anos e anos de vida desregrada. De cafés em excesso, açúcar e bebidas alcoólicas impactando no estômago, fígado e intestinos. Imagine a quantidade gigantesca de gorduras saturadas ingeridas por intermináveis dias nos quais tudo estava aparentemente bem, mas que na verdade o corpo saudável e forte sofria um golpe que o condenaria a um futuro de doenças.

Músculos perfeitos que nunca foram usados e permaneceram em repouso por tanto tempo. Isso sem mencionar os casos de obesidade, nos quais as pessoas sofrem ainda mais com o excesso de peso que sobrecarrega o corpo e os órgãos vitais. A vida de um ser humano, portanto, não passa de consequências que ele mesmo causou.

A ciência afirma que não há maneiras no mundo de rejuvenescer uma pessoa. Mas que há milhares de maneiras de adiantar o seu envelhecimento. E é o que, infelizmente, a maioria das pessoas faz, pensando que tudo está bem, já que não sentem dores ou mal estar.

Os seus órgãos e corpo se deterioram aos poucos e os resultados aparecem somente mais tarde, todos de uma vez e já como problemas de saúde. ​O nosso corpo foi criado para ser dinâmico e ativo fisicamente. O sedentarismo pode não incomodar num momento presente, mas certamente trará mazelas e é por isso que as pessoas começaram a se atentar para uma vida mais saudável.

Os idosos de hoje em dia vão para academias de musculação, hidroginástica e dança, e se você interrogá-los ouvirá inúmeras histórias sobre como não andavam, como sentiam dores, como estavam desistindo da vida quando mudaram de atitude e renasceram.

Ser sedentário é negligenciar o seu corpo, dar a ele um destino duvidoso, talvez um envelhecimento precoce, talvez doenças graves ou problemas afins. Se você se incomoda… ​Quando o sedentário se incomoda com a situação, ele está um passo adiante daquele que não se incomoda.

Sedentarismo – O incômodo mostra que ele sabe que está vivendo de forma inadequada e que tem que fazer algo a respeito. O incômodo pode aparecer de várias formas. Pode se dar quando o corpo começa a mostrar sinais negativos resultantes da inatividade ou – e pode ser ainda pior – por males psicológicos. ​

O sedentarismo possui características que tendem à melancolia – ficar em casa, não fazer nada, permanecer em repouso constante, falta de cuidados com o próprio corpo, baixa qualidade de vida e muitas outras. As pessoas sedentárias tendem a ser mais depressivas do que pessoas que são fisicamente ativas.

Isso se explica porque a atividade física contém elementos que causam satisfação e bem-estar tanto físicos quanto psicológicos. Este bem-estar pode vir em forma de autoestima, de movimentação da vida social do indivíduo ao conhecer outras pessoas durante a prática dos exercícios, assim como em forma de satisfação por descobrir algo novo que realmente gosta de fazer e que permite esquecer um pouco os problemas do dia a dia e relaxar, dificultando quadros de stress.

Há casos mais extremos, nos quais as influências da atividade física são evidentes na vida das pessoas. É o caso de indivíduos com insônia, com hiperatividade, complicações nervosas e outros problemas semelhantes.

Satisfação – A prática de exercícios permite que se canalize a energia para trabalhar o corpo, de modo que o balanço energético da psique elimine os excessos e o equilíbrio é encontrado com mais facilidade. ​Quando um sedentário incomodado consegue sair do sedentarismo, há um perceptível aumento da sua qualidade de vida, visto que ele terá uma satisfação dupla, tanto física, quanto psicológica.

[et_bloom_locked optin_id=optin_3][/et_bloom_locked] Nos casos em que há resultados positivos de aparência física, esta satisfação de manifesta de forma ainda mais intensa, pois é a materialização do esforço do indivíduo em forma de benefícios visíveis para ele mesmo e para todos à sua volta.

Dê um basta! ​Se você acha que o seu corpo pede repouso após um dia cansativo de trabalho, pode estar enganado. Na verdade você o acostumou dessa forma. Você estabeleceu uma rotina na qual ele busca o repouso em certa hora todos os dias e o seu cérebro manda para todos os seus membros e órgãos a mensagem implacável: “estou cansado e não aguento mais nada por hoje!”.

Se você se identifica com esta realidade, saiba que é muito simples de transformá-la para largar de vez o sedentarismo. Questione se isso é mesmo o melhor para você. Informe-se, leia, procure seu médico e veja o que ele diz. Certamente o sofá que seu corpo pede todos os dias é a única coisa que ele sabe que existe, porque você não ensinou mais nada.

Adaptação – Você sairá das suas atividades importantes ou acordará pela manhã e o seu corpo sedentário protestará, depois de tanto tempo sem atividade. O que fazer, então? Insista! ​Sair do sedentarismo é mais fácil do que muitas pessoas pensam. Na verdade o que faz com que desistam é não ultrapassar as primeiras fases de adaptação com a atividade física.

No início, você sentirá cansaço. Sentirá seus músculos queimando e talvez algumas dores musculares no dia seguinte. Tudo isso é perfeitamente normal. E a boa notícia: vai passar! As pessoas sedentárias que se apaixonam por atividades físicas e viram verdadeiros militantes da vida saudável sofrem esse processo de transformação pelo seguinte motivo: insistem, e na segunda semana de atividade percebem que a pessoa que sentia dores, fadiga e palpitação já começa a deixar de existir.

Brasil tem 46% de adultos inativos e 21,4% de hipertensos, diz pesquisa

Fonte: globo.com

Para não fazer parte dessa estatística você só precisa de 30 minutos de exercícios por dia.

Percebem que podem andar mais, correr mais, subir mais degraus sem se esforçar e descobrem que têm um corpo mais forte do que jamais imaginaram. Percebem que aquelas dores nas costas que sentiam há tantos anos começam a dar uma trégua. Ao longo dos meses, descobrem que aquela barriga que traziam consigo durante toda a vida não era tão companheira assim e começa a sumir. Notam que dormem melhor, que respiram melhor.

E então nunca mais param. Deixam a TV em casa e saem para se exercitar. Não estão errados. Há poucas sensações neste mundo melhores do que a sensação de se cuidar e ficar bem, com disposição para lidar com o dia a dia. ​As pessoas que têm sucesso em sair do sedentarismo não o fazem de uma hora para outra. Geralmente, quem vai com muita sede ao pote objetivando resultados urgentes acaba desistindo logo de cara.

Persistência – Ora, mudar a rotina exige persistência, e você deve estabelecer metas que é capaz de cumprir. Não adianta você pagar cinco meses de academia sendo que você não visita uma há mais de 10 anos, e no primeiro dia tentar levantar aqueles pesos que levantou há tanto tempo atrás. Lembre-se que seu corpo está desabituado às atividades físicas. Só porque você possuía o hábito de praticar esportes quando era um pouco mais jovem, não significa que pode retomar de onde parou!

Vá devagar, respeite os seus limites. Esses hábitos que você tinha irão ajudar, sem dúvida, a permitir um processo de adaptação bem mais rápido do que aquelas pessoas que nunca praticaram nenhuma atividade, mas mesmo assim é importante recomeçar do zero. Afinal de contas, atividades físicas pesadas demais farão mais mal do que bem e as dores musculares do dia seguinte farão com que você não tenha dúvidas sobre desistir de vez.

Siga seu ritmo! Fique de olho nos limites do seu corpo. ​Respeite-se, e você vai ver como é fácil sair do sedentarismo. Escolha uma hora do dia na qual você está mais disposto. Pode ser qualquer uma, desde que você não tenha acabado de comer ou não tenha ficado muito tempo sem se alimentar. Escolha um momento no qual você tem tempo para comer com pelo menos uma hora de antecedência. Escolhido o momento do dia que você se dedicará à prática de exercícios, escolha sua atividade!

O que você acha que lhe dará mais prazer? Esqueça eficiência ou aquilo que deixará o seu corpo mais bonito, pelo menos de início, e pense no que te fará feliz. Dança, musculação, caminhada, corrida, natação, hidroginástica, pilates, crossfit, artes marciais, futebol…ufa! Não faltam opções. Caso não saiba o que gosta, experimente. A maioria das academias permite que você faça aulas experimentais sem pagar nada, ou pagando muito pouco, só para testar.

Se for fazer algo fora da academia, será ainda mais fácil. ​Uma boa dica: escolha algo que fica perto do lugar onde você mora ou trabalha. É muito mais fácil de desistir ou de ser negligente com a sua atividade física quando você gastará muito tempo indo até o local. Escolha algo que está no seu caminho, pois assim você não terá desculpas para não ir! Além disso, é muito melhor fazer as atividades com calma do que no meio da correria.

Observe seu corpo – Recomenda-se que você se alongue e em muitos casos deverá trocar de roupa antes de começar. Portanto, encontre algo que lhe dará tempo de se preparar com tranquilidade. ​Uma vez escolhida a sua atividade, comece! Observe como o seu corpo reage, procure respirar adequadamente, comece devagar. Respeite o seus limites. Caso você sinta alguma dor atípica durante os exercícios, pare imediatamente e procure descobrir as causas.

Atividades físicas não podem ser praticadas com dores fortes. Há algumas que são comuns, especialmente durante atividades aeróbicas, como nas laterais do abdômen. Começou? Que tal repensar sua alimentação? ​Todos os profissionais da saúde concordam que atividades físicas são fundamentais para o emagrecimento saudável.

Mas quando aliados a uma boa alimentação, os resultados são impressionantes. Se você começou a fazer exercícios, terá uma tendência automática a se cuidar melhor: você sentirá mais vontade de beber água, comer frutas e alimentos saudáveis, que ajudem a melhorar o seu desempenho durante o exercício.

Se você cortar os alimentos nocivos à sua saúde e adotar uma dieta mais saudável, notará uma diferença gritante no seu corpo, especialmente se você estiver muito acima do peso, que é um assunto que merece atenção especial e será tratado a seguir. Então a pergunta é: sedentários: somente acima do peso? ​

Não são todos os gordinhos que são sedentários, e nem todos os magrinhos são fisicamente ativos. Há pessoas que têm o metabolismo um pouco mais acelerado ou fatores genéticos que influenciam na silhueta, fazendo com que pessoas com alimentação desequilibrada e que não praticam exercícios ainda assim sejam magras. Na verdade, casos assim são perigosos.

Ninguém pensa que uma pessoa magra terá problemas cardíacos, colesterol e alto índice de glicose no sangue. Ledo engano! Há incontáveis casos de pessoas abaixo do peso com triglicerídeos em níveis de altíssimo risco para a saúde, e não se atentaram para isso durante muito tempo, justamente por serem magras. Portanto, o corpo nem sempre dá os sinais necessários de que está sofrendo ou que está sendo malcuidado. ​

Pensar que atividade física é só para emagrecimento é um erro. Há muitas pessoas que estão acima do peso e praticam exercícios, não emagrecendo por causa da alimentação desregrada e fatores genéticos. De todo modo, generalizar é sempre um erro. Cada indivíduo possui um histórico, hábitos alimentares diferentes, rotinas de vida diferentes e, não menos importante, uma genética específica.

É por isso que quando você procura um profissional da saúde para avaliar o seu caso e prescrever um treino ou uma dieta, você responde várias perguntas importantes. Ele precisa saber como é a sua vida, o que influencia o seu corpo e que tipo de medida será mais viável para você. ​

Obesidade – A questão do sedentarismo é diferente quando tratamos de pessoas acima do peso. Podemos apontar alguns fatores que tornam o caso mais grave – obesidade, complicações nas articulações e coluna, problemas na pele devido às dobras, baixa autoestima, insuficiência dos órgãos e muitos outros.

Sedentários por faixa etária

  • de 15 a 19 anos 32,7%
  • de 20 a 24 anos 38,1%
  • de 25 a 34 anos 40,7%
  • de 35 a 44 anos 46,4%
  • de 45 a 54 anos 53,5%
  • de 55 a 64 anos 56,5%
  • de 65 a 74 anos 64,4%

Em muitos casos são métodos mais caros e mais drásticos, com resultados em curto prazo. Mas obviamente, tudo o que não é natural pode cobrar seu preço – a mudança radical do corpo pode trazer complicações psicológicas. Você possui uma visão determinada do seu corpo ao se olhar no espelho e isso também constitui a sua identidade. Se isso muda drasticamente, aceitar o novo corpo exige todo um processo de adaptação que pode ser problemático!

Analisemos esses métodos de forma isolada: Cirurgias de redução de estômago – este tipo de medida só é feito quando autorizado pelo médico. A redução de estômago – cirurgia bariátrica – é uma intervenção direta em um dos órgãos vitais do paciente e envolve riscos, gastos, preparação antes da cirurgia e um longo tratamento pós-operatório. É recomendada para pacientes que correm risco de vida ou tem a saúde debilitada pela obesidade.

Exige uma rigorosa dieta no período pós-operatório, já que o corpo do paciente nem mesmo aceitará alguns tipos de comida. Seu resultado costuma ser rápido, eficiente e visível em pouquíssimo tempo, o que a torna tão atraente para milhares de pessoas que lidam com a questão da obesidade. É importante lembrar que este tipo de cirurgia exige mudanças rigorosas de hábitos alimentares.

Os médicos proíbem com rigor que os pacientes consumam bebidas alcóolicas durante vários meses. Em alguns casos torna-se necessário cirurgia plástica para a retirada do excesso de peles após o processo de emagrecimento. Dietas de curto prazo – essas, recomenda-se nem pensar, não acreditar e não fazer. Dietas mirabolantes quase nunca têm um resultado eficiente.

Dietas mirabolantes quase nunca têm um resultado eficiente. Há inúmeras delas circulando pela internet, em revistas duvidosas e até mesmo à venda em forma de apostilas, sempre prometendo que você se livrará de um número incrível de quilos em pouquíssimo tempo ou que perderá vários centímetros ao redor da cintura.

No final de uma dieta dessas é sempre muito comum as seguintes reações: ou não passam de uma grande bobagem que não tem nenhum resultado a não ser a sua frustração ao descobrir que não funcionam – nem vamos pensar na possibilidade de você ter gastado dinheiro, contado para as amigas ou outros fatores que aumentariam a sua frustração ainda mais – ou funcionam no início, enquanto você ainda fica firme e aguenta o seu máximo, passando fome e se sentindo mal ao descobrir que sua fome é muito maior do que sua persistência e se sente impotente em suas tentativas para emagrecer e, a pior de todas: você engorda ainda mais.

Sim, porque o seu cérebro enviará ao seu corpo um sinal de alerta de que você não está ingerindo comida o suficiente para mantê-lo, aumentando o seu apetite de uma forma que você não pode controlar e a capacidade de armazenar energia em forma de gordura. Ainda há a possibilidade de que você apresente alguns sintomas como: tontura, fraqueza, cansaço excessivo, irritabilidade, etc.

Remédios emagrecedores milagrosos – quase todos os médicos de confiança são contra este método. Não há no mercado nenhum remédio que tenha sido constatado como eficiente e seguro para o emagrecimento. Ainda assim, não é difícil de encontrá-los aos montes para comprar, sempre a um preço um tanto alto. Os emagrecedores prometem destruir a sua gordura corporal, ou eliminar o seu apetite ou o seu desejo por doces ou álcool, por exemplo.

Homeopatia – Eles dificilmente serão eficientes. Ainda há os que representam riscos para a saúde, devido a efeitos colaterais desconhecidos. Raramente você encontrará esses medicamentos em farmácias que têm credibilidade. O que é comum – e bem diferente – são remédios homeopáticos que prometem auxiliar no processo de emagrecimento, mas eles funcionam apenas como coadjuvantes, aliados à uma alimentação saudável e à uma rotina de exercícios. No final das contas, você realmente não irá precisar deles.

Lipoaspiração e cirurgias plásticas – Há quem prefira “entrar na faca” para reduzir – ou acabar de vez – com aqueles indesejáveis “pneuzinhos” que parecem só aumentar. A lipoaspiração é um dos tipos de cirurgias mais procurados no Brasil, porque promete acabar com gorduras localizadas difíceis de queimar por outros meios. No entanto, a lipoaspiração também se trata de um processo bastante invasivo e muito doloroso. Os resultados são rápidos após o inchaço da cirurgia passar, mas este tipo de intervenção exige uma alteração drástica nos hábitos alimentares, caso contrário você corre o risco de voltar ao antigo corpo e ter passado por tudo – e gastado dinheiro – em vão.

Treinos curtos e eficientes – há treinos que são vendidos especialmente em livros, cds e dvds que prometem resultados duvidosos. Obviamente há atividades físicas que gastam mais calorias do que outras. No entanto, o melhor treino para você pode não ser o melhor treino para o seu colega, pois tudo dependerá de adaptação e prazer para realizar as atividades.

Além disso, realizar treinos pesados demais em pouco tempo não é recomendável. Aparelhos vibradores redutores de gordura – quem nunca viu aqueles aparelhos para perda de peso que são vendidos pela tv e pela internet? Amarra-se o aparelho na barriga e depois é só esperar que ele faça todo o trabalho.

Não Desista!

A Prática Constante do Exercício Físico se Tornará a Cada Dia Mais Fácil e Prazeroso do que Você Imagina!

Geralmente, os vendedores destes produtos colocam modelos com corpos impecavelmente sarados para fazer propaganda deles. Esqueça! Você não vai chegar nem perto de perder medidas sentando no sofá o dia todo com um aparelho amarrado na barriga. O máximo de benefício que você poderá obter é uma boa e longa massagem, nada mais além disso.

Desafio – Ou seja, não adianta acreditar em medidas que prometem resultados curtos demais ou fáceis demais. Sair do sedentarismo é desafiador porque você deverá sair também de sua zona de conforto, e isso pode não ser tão simples. O que faz com que tantas pessoas decidam mudar é a recompensa daquilo que se tornam depois e do quanto passam a ter mais qualidade de vida e saúde, além do aumento do seu bem-estar.

Os desafios do sedentário em processo de mudança diminuem à medida que ele deixa de ser sedentário e é importante ter isso em mente quando tiver preguiça ou indisposição para continuar – será a cada dia mais fácil do que você imagina! Dietas mirabolantes, remédios, cirurgias radicais não lhe darão o mesmo prazer e a mesma satisfação de ter conseguido se mexer pelo seu próprio esforço. Além do mais, todas essas medidas duvidosas carregam consigo o alto risco de que você volte a ser o que era em pouco tempo.

Portanto, se não está feliz com o seu corpo, se acha que está gordo demais ou magro demais e não faz ideia de como ou onde começar a mudar esta realidade, procure um profissional. Se nunca praticou exercícios, vá a uma academia cujos instrutores são certificados e dão atenção necessária a iniciantes. Se não sabe o que comer, procure um nutricionista! Ele lhe ajudará a identificar os maus hábitos alimentares e traçará, junto com você, um plano que faça sentido na direção da mudança de melhores hábitos e qualidade de vida.

Personal trainer – Se precisa de incentivo e de alguém do seu lado, mas não possui companhia, procure um personal trainer. Ele lhe acompanhará, incentivará e se tornará seu maior aliado para chegar aos resultados que você deseja. Você pode encontrar todos estes profissionais especializados em casos de sedentarismo, excesso de peso, emagrecimento, idosos, reabilitação e muitos outros. O que a sua mente tem a ver com o seu corpo sedentário?

Acho que você já conhece a resposta desta pergunta: corpo são, mente sã, e a recíproca é indubitavelmente verdadeira! Se o seu corpo não está saudável, provavelmente a sua mente também não está. Ou seja, um corpo sedentário possui também uma mente sedentária.

Você tenderá a acreditar que não foi feito para praticar exercícios, que não consegue, que está cansado e passará essas informações para o seu corpo. Aí mora o grande ciclo vicioso – o corpo se acostuma a uma crença que não lhe traz benefícios. ​Para sair do sedentarismo ou mesmo perder peso, é importante que você questione se o modo como está levando sua vida é ou não saudável.

Abra sua mente – O problema de muitas pessoas é não querer saber se está saudável, pois sabem que isso as levará ao incômodo, o que exigirá uma atitude! Portanto, tente abrir sua mente o máximo que puder. Afinal de contas, é melhor você descobrir é importante praticar algum tipo de exercício pelo menos três vezes por semana do que descobrir alguma doença, o que será um incômodo muito maior.

É muito melhor que você se previna o quanto pode e tenha prazer em fazer isso, do que sujeitar o seu corpo ao risco de alguma doença facilmente evitável! Tudo o que é gradativo tem mais chances de se tornar definitivo.​ Quando você gasta tempo se convencendo que deve mudar sua vida, sua alimentação e adquirir uma rotina de exercício físicos, você tende a começar com mais prudência do que tomando atitudes impulsivas e pagando um ano de academia, garantindo-se que irá se obrigar a cumprir.

Vá com calma! Cada indivíduo possui o seu tempo certo para mudar e o seu dependerá unicamente de você mesmo. Não se compare com os outros, tenha foco no que você quer e no quanto pode conseguir no seu tempo. Pense bem na atividade que deseja fazer, em quais alimentos conseguirá substituir sem se sentir forçado. O que mais desestimula sedentários dispostos à mudança é a sensação de que não conseguem manter os novos hábitos que se impuseram. Ou acabam por tornarem-se ansiosos e infelizes.

Tenha metas – Por isso, pense bastante em tudo o que conseguirá cumprir e mantenha suas promessas contidas em metas alcançáveis. ​As pessoas que tomam atitudes impulsivas e radicais, especialmente quando falamos de perda de peso, são as que mais tendem a voltar para a realidade anterior em pouco tempo ou a desistir no meio do caminho. Isso se explica devido ao fato de que a mudança deve ser de corpo e mente, e quando um sedentário busca sair do sedentarismo, ele passa por um longo processo no qual enfrentará desafios, tomará consciência de si mesmo e do seu corpo em transformação, refletirá sobre cuidar de si mesmo, procurará se adaptar a uma nova alimentação e a uma nova rotina de exercícios.

Esses processos trazem consigo elementos que acrescentarão conteúdo importante à experiência desse indivíduo, e ele se transformará como um todo. Medidas radicais proporcionam uma mudança drástica apenas do corpo, de modo que a mente permanece a mesma de sempre, a mente sedentária.

Encarar o processo de eliminação do sedentarismo por iniciativa própria – nos casos em que as pessoas possuem condições e não correm riscos graves de morte – é extremamente importante para que o indivíduo não queira voltar a ser o que era antes, pois para ele as diferenças estarão muito claras e ele optará pelo que lhe fez melhor, que trouxe mais benefícios e qualidade de vida.

Resultados – ​Você se sentirá muito mais estimulado quando observar que seus esforços estão mostrando resultados em forma de benefícios para a sua vida. É neste momento que você se sentirá disposto a continuar e até mesmo incentivar outras pessoas a seguir o mesmo caminho que você! Persista, acredite que pode, afinal, você é a maior influência em sua própria vida! Tenha foco e pense em seu futuro.

Procure casos de pessoas idosas fisicamente ativas e se inspire nelas. Imagine-se envelhecendo com saúde, com um corpo ativo, com prazer e bem-estar do seu corpo e da sua mente! ​Se você é sedentário e acha que tudo está bem na sua vida, tudo bem, é um direito seu. No entanto, deverá fechar os olhos para a quantidade de informações e alertas que os profissionais da saúde emitem todos os dias.

Deverá fechar os olhos para seus amigos fisicamente ativos que parecem não envelhecer e para a sua indisposição para programas que parecem simples aos outros. Deverá tentar não pensar que você pode, neste momento, estar garantindo a fraqueza de seu corpo e sua predisposição a doenças no futuro, e muito menos que sua velhice poderá ser adiantada. Se você não pode fechar os olhos para tudo isso, pense de novo!

Sempre saúde – Reflita sobre o tipo de vida que leva, o cigarro que fuma, as bebidas em excesso que bebe, e o tipo de alimentação que você possui. Pense se sua vida não seria mais divertida se você tivesse um novo hobby, conhecesse pessoas novas e se aquela programação que você vê na TV não pode esperar um pouco mais. A saúde é o bem mais importante do ser humano. Sem ela, somos incapazes de fazer qualquer coisa.

O bem-estar do corpo é fator decisivo na nossa felicidade. Nada substitui o fato de você acordar de manhã sem dores, tendo capacidade física para realizar todas as atividades que o seu dia demanda, e, à noite, ter um sono tranquilo e satisfatório. ​Cuidar de si mesmo não exige muito! A disciplina para levar uma vida saudável pode, aos poucos, deixar de ser uma obrigação e se transformar em um grande prazer.

Por isso, o momento para você sair do sedentarismo, você mesmo decidirá, mas o momento para começar a questionar a sua vida começa agora! Não é possível ignorar ou não acreditar em quase 100% dos médicos, nutricionistas, personal trainer e instrutores físicos. Eles sabem o que estão dizendo, e estão dizendo para que você mova o seu corpo, pois ele foi feito para isso! Que tal deixar de lado essa novela e respirar novos ares?

Gostou do artigo? Comente e compartilhe. Vamos ajudar mais pessoas a saírem do sedentarismo e ter mais saúde e qualidade de vida. Clique aqui e conheça o guia prático que irá te ajudar a evoluir no caminho para uma vida mais ativa e saudável.

Comments

comments

Share This